GALERIA

Conheça os Profissionais GestãoEsporte.com

PUBLICAÇÕES
publicado em 29 de junho de 2014
Vol. 4, No 1 (2014) Revista Intercontinental de Gestão Desportiva<< Leia mais >>
publicado em 21 de maio de 2014
Vol. 4 (2014) Suplemento 1: I Congresso Internacional de Responsabilidad Social y Corporativa y Gestión Deportiva<< Leia mais >>
publicado em 23 de janeiro de 2014
Vol. 3 (2013) Suplemento 2: XIV Congresso APOGESD - Da Liderança à Inovação: O Papel do Gestor Desportivo<< Leia mais >>
publicado em 23 de janeiro de 2014
Vol. 3 (2013) Suplemento 1: V Cong. Brasileiro sobre Gestão do Esporte - Gestão do Esporte no Brasil: Vicissitudes, Limites e Formação<< Leia mais >>
PUBLICAÇÕES

Venda de ingressos para a Copa 2014: uma leitura do cenário

06

Nov

2013


A primeira fase de vendas de ingressos para a Copa do Mundo de 2014 foi muito noticiada em diferentes meios de comunicação por revelar que os brasileiros foram os maiores contemplados, ficando com 71,5% dos ingressos.

Por relatar uma faceta de um megaevento esportivo, estou eu aqui para refletir junto com vocês sobre esse cenário que tende a se concretizar em Julho de 2014. Antes, porém, de iniciar essa discussão, coloco aqui um parênteses para expor, em números, tal polêmica:

_ _


O site o Portal da Copa 2014 relata o número de ingressos pedidos e o número de vendas efetivadas por país, para o Mundial do Brasil.

 

tabela 1

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ainda de acordo com a FIFA, nessa primeia fase, 188 países concorriam aos 889.305 ingressos para a Copa do Mundo do Brasil. A título de comparação com outras edições, em 2006 na Alemanha foram 652.521 ingressos comercializados, também na primeira fase e, em 2010 na Copa da África do Sul, 381.559.

_ _

 

Retomando nossa discussão, levantamos o fato de que apesar de 71,5 % dos ingressos terem sido destinados a brasileiros, esse percentual contempla apenas 10% do que foi solicitado pela população do país sede. Atentamos, aqui, para o fato de que o método utilizado foi o de sorteio eletrônico e, levando em conta o número de brasileiros inscritos superar de modo exponencial a de outros países, não se pode considerar uma surpresa que mais de 70% dos sorteados correspondam a brasileiros.

 

Quanto à idoneidade do sorteio, Thierry Weil, diretor de marketing da FIFA e responsável pela emissão de ingressos, garante que foi um processo justo e relata que foi supervisionado pela Caixa Econômica Federal e pelo Ministério do Esporte, assim como por um tabelião em Manchester, na Inglaterra. Sorteio é sorteio, sempre ouvimos essa frase, e ironia do destino ou não, a Argentina foi o país com menor taxa de conversão, apenas 1,7%, episódio que também foi noticiado pelo site Portal da Copa 2014.

 

É notório que esse Mundial já é distinto de outros, a começar pelo número de ingresso solicitado. Mas será essa a única diferença?

 

Voltemos ao caso dos ingressos, vamos explorar esse acontecimento de forma a utilizar uma ferramenta bastante disseminada e conhecida: a análise SWOT (Strengths, Weaknesses, Opportunities y Threats, em língua inglesa). Isto é, quais seriam as forças, fraquezas, oportunidades e ameaças caso se mantenha um perfil de mais de 70% de brasileiros durante os jogos da Copa do Mundo de 2014.

 

Forças e fraquezas são entendidas como pontos fortes e fracos, respectivamente ligadas a um cenário interno, que já são fatos consumados e que estão sob o comando do país. Já, por outro lado, oportunidades e ameaças estão relacionadas a um cenário externo no qual o país não está no comando e no qual não há certeza de que irão se consumar.

 

FORÇAS (Strenghts)
• Animação do público brasileiro durante os jogos
• Garantia de que uma parcela da população, que dificilmente teria condições, assista a um jogo, ou mais, da Copa do Mundo de 2014

 

FRAQUEZAS (Weaknesses)
• Comportamento geralmente indaquedo dos brasileiros em eventos futebolísitcos, gerando uma imagem negativa do país em nível internacional
• Gerenciamento do hábito cultural do brasileiro em querer sempre levar vantagem e criar manobras para burlar as regras (Lei de Gérson)

 

OPORTUNIDADES (Oppotunities)
• Oportunidade de gerenciar melhor a segurança, considerando a pequena presença de estrangeiros, tendo em conta que a população local já conhece os riscos
• Melhorar a imagem do país, proporcionando confiança da população quanto à organização de megaeventos

 

AMEAÇAS (Threats)
• Comprometimento do setor de Turismo como um todo
• Gerenciamento de dificuldades econômico/financeiras com possibilidade de fechamento de portas no mercado internacional

 

A venda de ingressos para a Copa do Mundo de 2014 ainda conta com outras fases (quadro abaixo). Sendo que há ainda uma segunda comercialização de ingressos ainda na primeira fase, agora sim por ondem de encomenda, que ocorrerá entre os dias 11 e 28 de Novembro, distribuindo 228.959 ingressos, embora nessa fase não seja disponibilizado ingressos para o jogo de abertura em São Paulo, para a final no Maracanã e para alguns outros jogos específicos.

 

tabela 2

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

E você leitor, acredita que os brasileiros serão a maioria? Aposta em qual cenário? Concorda com essa análise SWOT?

 


Utilize o espaço abaixo pelo Facebook, ou entre em contato com a autora pelo e-mail mtranchitella@gestaoesporte.com e pelo Twitter @Ma_Tranchitella

 

 

Sugestão de aprofundamento

Jaime Álvarez de la Torre, Diego Rodríguez-Toubes Muñiz (2013). Riesgo y percepción en el desarrollo de la imagen turística de Brasil ante los mega-eventos desportivos. Revista de Turismo y Patrimonio Cultural. Vol. 11 Nº 3. Special Issue. págs. 147-154. 2013

 

Referências

 

http://www.portal2014.org.br/noticias/12485/COM+APENAS+17+DOS+INGRESSOS+ARGENTINOS+CRITICAM+DIVISAO+DA+FIFA.html

http://pt.fifa.com/worldcup/organisation/ticketing/news/newsid=2218432/index.html

 

Foto banner

 

http://ceara2014.com/noticias/linha-do-tempo-entenda-como-a-copa-vem-sendo-construida-no-brasil/

 


COMENTE ESSA PUBLICAÇÃO
PUBLICAÇÕES RELACIONADOS
Vol. 4, No 1 (2014) Revista Intercontinental de Gestão Desportiva
Vol. 4, No 1 (2014) Revista Intercontinental de Gestão Desportiva
Vol. 4 (2014) Suplemento 1: I Congresso Internacional de Responsabilidad Social y Corporativa y Gestión Deportiva
Vol. 4 (2014) Suplemento 1: I Congresso Internacional de Responsabilidad Social y Corporativa y Gestión Deportiva
Vol. 3 (2013)  Suplemento 2: XIV Congresso APOGESD - Da Liderança à Inovação: O Papel do Gestor Desportivo
Vol. 3 (2013) Suplemento 2: XIV Congresso APOGESD - Da Liderança à Inovação: O Papel do Gestor Desportivo
Vol. 3 (2013)  Suplemento 1: V Cong. Brasileiro sobre Gestão do Esporte - Gestão do Esporte no Brasil: Vicissitudes, Limites e Formação
Vol. 3 (2013) Suplemento 1: V Cong. Brasileiro sobre Gestão do Esporte - Gestão do Esporte no Brasil: Vicissitudes, Limites e Formação
Gestão Esporte :: O seu ambiente virtual para discussões esportivas :: Juiz de Fora - MG

(32) 9801-0111

(32) 8707-6229